segunda-feira, 6 de agosto de 2012

A PALAVRA LANÇADA


A palavra falada é igual uma flecha atirada. Não tem como voltar atrás, não dá para parar. Precisamos buscar no Senhor a sabedoria para falar a palavra certa e somente a palavra de edificação, a palavra que não trará conseqüência danosa para a nossa vida. Deus quer preservar-nos da nossa própria língua.
"Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar 
palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu, na terra; portanto, sejam poucas as tuas palavras.Porque dos muitos trabalhos vêm os sonhos, e do muito falar, palavras néscias. Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes. Melhor é que não votes do que votes e não cumpras. Não consintas que a tua boca te faça culpado, nem digas diante do mensageiro de Deus que foi inadvertência; por que razão se iraria Deus por causa da tua palavra, a ponto de destruir as obras das tuas
mãos? Porque, como na multidão dos sonhos há vaidade, assim também, nas muitas palavras; tu, porém, teme a Deus. "Ec. 5: 2- 7."
Hoje devemos fazer a oração do Salmo 141.3 – Que o Senhor esteja nos guardando.
"Põe guarda, SENHOR, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios". Salmo 141.3."
Oração: “Pai, reconheço que tenho falhado, com minha boca destruído os planos e propósitos que tens para mim. Muitas são as aflições que me meti, muitos são os danos que sofri por não conter as palavras na minha boca. Ajuda-se a ser diferente. Faz através de mim uma grande operação para que minha boca seja um manancial de vida. Senhor, submeto minha boca ao teu querer, ensina-me a falar o que convém e que jamais sua obra seja envergonhada pelo meu falar.





por: 
Iracilda Batista

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Erick Haendel - Bote Féé 2010 - 2012 -