terça-feira, 7 de maio de 2013

E quando eu estiver sozinho?



O título desse texto faz contraste com um jargão que nós, cristãos, amamos. Talvez você já tenha dito ou escutado isso algumas vezes. Bem, eu já disse e já ouvi: “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, lá eu estarei” (Mt 18:20).

Usamos esse versículo para falar que, quando nos reunimos com dois ou mais irmãos, o Senhor Jesus está presente. Então, esse versículo se torna chave para abertura de cultos – principalmente cultos de oração que, infelizmente, andam menos freqüentados pelos crentes (eu me incluo nesse grupo de faltosos) a cada dia.
Mas a pergunta é: E quando estamos sozinhos? Como fica? Será que Jesus não está conosco?
Imagine passar por todos os problemas da vida sem Jesus. Imagine não tê-Lo conosco na hora da decepção por causa de um relacionamento que não deu certo, um emprego perdido ou a morte de um familiar. Imagine encarar a vida nos momentos em que estamos sozinhos; e esses momentos existem – por mais popular que você seja. Imagine tentar fazer algo acontecer dentro de um ministério sem a presença de Jesus, já que Ele mesmo nos diz que sem Ele nada podemos fazer (Jo 15:5b).



Honestamente, não sei como seria viver, se eu pensasse a cada instante que Jesus não está presente na minha vida. Porque essa é a promessa que Ele nos faz quando se despede dos apóstolos: “Eis que estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28:20b).

Nos momentos difíceis da vida podemos ter a certeza de que Jesus está conosco, que Ele não nos deixa sozinhos. Veja o exemplo de Estevão, quando viu que não havia como escapar da morte. Estevão declara “eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus” (At 7:56). No momento de luta Estevão viu Cristo, percebeu a presença de Jesus.

O apóstolo João também percebeu a presença do Senhor em um momento [b1] de provação. Ele havia sido levado à ilha de Patmos por causa do testemunho de Jesus (Apocalipse 1:9) e, ali, ele pode experimentar de perto a presença de seu Salvador.

Quando o vi, caí a Seus pés como morto. Porém Ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; Eu sou o primeiro e o último e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno. Apocalipse 1:17-18

O apóstolo Paulo também experimentou a[b2] presença constante de Jesus. Quando preso, prestes a ser morto, abandonado por seus companheiros, ele escreve a Timóteo dizendo “todos me abandonaram… mas o Senhor me assistiu e me revestiu de forças” (2ª Timóteo 4:16-17).

Irmãos, Ele está conosco! Ele é o nosso Emanuel. Mesmo nas situações mais complicadas, nas provações e lutas em que pensamos estar sozinhos, Ele está ao nosso lado nos ajudando, nos animando, revestindo nossas forças para prosseguirmos para o alvo. Ele está nos tornando mais parecidos com Ele a cada dia de glória em glória, e também de luta em luta, para que no final possamos declarar como Jó “pois eu sei que o meu Redentor vive” (Jó 19:25). E Ele está todos os dias com você até a consumação dos séculos. Amém!

Gostaria de terminar esse texto com a seguinte pergunta: Você vê Jesus na situação em que se encontra nesse momento?

Solo Deo Gloria

Reginaldo Amaro
http://naomordamaca.com/2013/05/03/e-quando-eu-estiver-sozinho/#.UYl997Wko8E <- VISITEM  A GRAÇA DE DEUS SE FAZ PRESENTE NESSE BLOG NMM


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Erick Haendel - Bote Féé 2010 - 2012 -